Cuidados com um Gato Cego


Eis um tema que pode ser de grande ajuda para muitas pessoas que têm como companhia um gatinho deficiente visual (com cegueira parcial ou total). Trata-se de uma condição bastante específica, pois deve ser analisada levando em conta a deficiência e as características comportamentais dos felinos de estimação.

Gata cega 'Tininha' | Foto: Arquivo pessoal de Fernanda S. Bortolon

Um gato pode ficar cego por acidente, velhice, alguma doença ou, ainda, ter nascido com esta condição. No que diz respeito à adaptação, se o bichano for cego desde o nascimento ou se a cegueira (total ou parcial) tiver evoluído ao longo do tempo, a tendência é que o próprio gato se adapte muito bem a esta condição, sem muita interferência do dono (que, por vezes, nem percebe que o pet está com dificuldades visuais).

De qualquer forma, cabe aos humanos, no momento em que tomam ciência da condição apresentada pelo seu gato, tomar algumas providências que o auxiliarão peludo, garantindo seu bem estar.

É muito importante manter o ambiente todo bastante familiar para o gato. Por natureza, eles são animais que somente se sentem seguros quando “dominam” o local onde moram. Isto significa que gostam de estar familiarizados e adaptados com objetos, pessoas, cheiros. Assim, pensando no gato com deficiência visual, é muito importante evitar mudar móveis da casa de lugar (se for necessário, ajudar o gato a perceber esta mudança, levando-o até o local/móvel para que possa identificá-lo).

Gata cega 'Tininha' | Foto: Arquivo pessoal de Fernanda S. Bortolon

Com relação aos objetos, considerando que o olfato dos felinos é bastante desenvolvido, certamente este sentido se tornará ainda mais aguçado com a deficiência visual, por uma questão de adaptação. Assim, caso sejam introduzidos novos objetos na casa, ou se qualquer deles for lavado (por exemplo: almofadas, colchas, etc.), deve-se, de alguma forma, tornar estes objetos novamente familiares para o gato. Uma boa alternativa é esfregar as mãos: o felino logo identificará o cheiro familiar do dono nestes locais, o que o deixará mais tranquilo.

 A caminha do felino deve sempre ser mantida no mesmo local, de fácil e conhecido acesso, assim como potes de água e comida e caixas de areia. Lembrando, mais uma vez, que se for necessário mudar estes itens de lugar ou quando forem lavados, deve-se dar ao gato a oportunidade de identificar os objetos pelo cheiro e guiá-lo algumas vezes até lá. Depois, observar se ele consegue se deslocar sozinho até estes locais.

Os bigodes do gato jamais devem ser cortados ou aparados, pois funcionam como órgãos táteis, que permitem a eles identificar objetos antes de se chocarem. É por isso que gatos conseguem se locomover com a mesma agilidade no escuro: caso haja algum obstáculo, os bigodes funcionam como antenas e “tocam” o objeto antes, evitando, assim, choques. Para gatos deficientes visuais, os bigodes funcionam como uma importante forma de adaptação durante o dia e a noite, e não somente no escuro, como nos gatos com visão normal.

Gata cega 'Tininha' | Foto: Arquivo pessoal de Fernanda S. Bortolon

Finalmente, não se deve esquecer que mesmo o gato com deficiência visual mantém seu instinto de explorar e escalar bastante aguçado. Assim, considerando que ele pode se sentir inseguro para saltar de maiores alturas por não enxergar, é importante providenciar rampas para ele tenha sempre a alternativa de subir em vários locais, inclusive quando quiser se proteger. Estas rampas devem ser feitas com material não escorregadio, para garantir a segurança do bichano.

Com estas providências simples, é possível garantir ao gato com algum grau de deficiência visual uma vida ativa e tranquila, perfeitamente adaptada a sua condição!

---

Cassia Rabelo Cardoso dos Santos
Colabora com textos para diversas publicações como o Guia Universo Pet, a Revista Pulo do Gato e a Revista Expressão. É adestradora da Cão Cidadão, franquia criada pelo especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, que há mais de 10 anos atua no mercado oferecendo serviços de adestramento e consultas de comportamento em domicílio para gatos, cães e outros pets.
www.caocidadao.com.br



13 comentarios:

LucyAnna Von Beust disse...

Muito boa essa matéria sobre a adaptação dos gatinhos cegos.
Eu estou agora com uma gatinha que foi amputada semana passada, ela ainda está internada até tirar os pontos,mas estou visitando ela diariamente. Ela está muito bem e brincalhona até! O que me deixa muito contente.
Gostaria de pedir uma matéria que falasse mais sobre bichinhos amputados, tenho achado pouca coisa sobre o assunto.

Mais uma vez parabéns pela matéria!

João Víctor disse...

Que lindo esse artigo! e me lembrou do grato Oskar, que é sucesso na internet http://youtu.be/CBrHXEYUR-o

Gata Lili disse...

Excelente post. informações úteis e valiosas. Parabéns!

Ale... disse...

Obrigada TG pela matéria, tenho um gato sem o olho direito e pretendo adotar um cego no meio do ano!!

Manu - CAT CLUB disse...

Óimo post, mto esclarecedor e útil! Hoje em dia vemos muitos animais com alguma deficiência, sendo postos para adoção, pois existem muitas boas almas recolhendo e tratando esses animais, que antes eram rejeitados. Então, um post como este só ajuda as pessoas a terem menos preconceito e adotarem, já que o gatinho cego tem uma vida praticamente normal, e são igualmente maravilhosos!
Beijos!

GatosMania disse...

Também adorei este post ... vou divulga-lo no facebook
Beijinhos

Silvia C. disse...

Antes de ter pets com deficiencia (tenho dois gatos surdos) eu sempre me perguntava como eles viviam, não entendia direito e imaginava um milhão de situações... Hoje com meus gatos eu simplesmente acho que eles são normais, alias estranho pra mim é eu fazer barulho e o animal responder.
Com carinho, dedicação e atenção eles podem sim ter vidas boas. Os meus são felizes (ou pelo menos demonstram isso).

Bom domingo
=^.^=

Sybylla disse...

Meu gatão velhinho, que faleceu em janeiro com 15 anos, estava cego devido à velhice e a um AVC. Mas nós o levávamos ao banheiro sempre que ele pedia, dávamos comida no lugar em que ele dormia - já que não se aventurava mais pela casa - e sempre levávamos para tomar um solzinho de manhã.

Muita saudade dele...

Leti Abreu e Mimoso disse...

Indicamos o seu blog para "Los Mejores Blogs". Veja: http://defloredeliz.blogspot.com.br/2013/03/premio-los-mejores-blog.html

Eogato Ficou disse...

INACREDITÁVEL...

Eu não consigo fazer nem o gato prestar atenção quando eu falo!!!!!

Aliás, estou convencido de que eles devem ter um dispositivo "anti-voz-humana", que vive acionado quando eu chego perto...

Mas eu chego lá...


http://www.eogatoficou.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

olá , ótima matéria! Minha gata deu cria e os tres gatinhos nasceram com uma especie de má formação nos olhos, creio que os tres são cegos e eu fiquei muito triste mas lendo a matéria fiquei animada em saber q eles poderão ter vida quase normal, já que ninguém quer adotá-los e eu ficarei com os quatro. Valeu!

Ingrid Martins disse...

Oi boa noite. Primeiramente adorei a sua matéria, adotei uma gatinha que e cega do olhinho esquerdo e encherga apenas os vultos pelo direito. Mas ela e super ativa, brinca, sobe nas coisas, anda pela casa, come, bebe normalmente nem parece que ela e ceguinha. O meu pai no começo ficou bem preocupado dela se machucar nas coisas mas ela e um exemplo se superação. Ela e linda a minha Betina. Beijos. E pessoal não se deixem levar pelo preconceito. Um amigo e sempre um amigo ele nunca te deixa, mesmo nos piores momentos. Beijos novamente e adotem um animal. Faz bem pra ele r pra você!!!!!!

Ingrid

Ingrid Martins disse...

Oi boa noite. Primeiramente adorei a sua matéria, adotei uma gatinha que e cega do olhinho esquerdo e encherga apenas os vultos pelo direito. Mas ela e super ativa, brinca, sobe nas coisas, anda pela casa, come, bebe normalmente nem parece que ela e ceguinha. O meu pai no começo ficou bem preocupado dela se machucar nas coisas mas ela e um exemplo se superação. Ela e linda a minha Betina. Beijos. E pessoal não se deixem levar pelo preconceito. Um amigo e sempre um amigo ele nunca te deixa, mesmo nos piores momentos. Beijos novamente e adotem um animal. Faz bem pra ele r pra você!!!!!!

Ingrid

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...