Hoje vamos falar de um problema que acomete grande parte da população de humanos e gatos que vivem dentro de casa, a obesidade.

Foto: Aldebarã da Viviana e do Rodolfo
Geralmente os gatos chegam à clínica dentro de suas caixinhas, com aquele proprietário arfando ao carregar, e nos entregam a “encomenda” que a gente carrega até o consultório daquele jeito que parece arrancar o braço de tão pesados. O dono não percebe que o gato não cabe mais na caixa e é difícil desencalhar o animal de dentro da mesma. O bichano geralmente dorme durante a consulta só de te ouvir falar demais.

Eu ouvi certa vez em uma palestra que donos de gatos têm dois objetivos: o primeiro é colecionar gatos e o segundo é engordá-los.

A obesidade é um problema muito comum em felinos domésticos e é definido como um acúmulo de quantidade excessivas de gordura corporal. Gatos são classificados como estando em sobrepeso quando seu peso está cerca de 10% acima do peso ótimo e como obesos quando estão acima de 20%.

Estima-se que cerca de 35% dos gatos adultos estejam com sobrepeso ou obesos (nos EUA), em gatos com 5 a 11 anos, entretanto a obesidade foi diagnosticada como doença base em consultas de apenas 2,2% dos casos, o que sugere que os veterinários ainda não estejam encarando a obesidade como uma séria condição médica. Outro agravante está no fato do proprietário geralmente subestimar a condição corporal do seu gato, quando comparado com a avaliação do veterinário, e não leva-lo para a consulta com essa sendo a queixa principal.
O fator de risco mais importante para a obesidade é a castração, outros fatores são a idade, raça, regime de alimentação à vontade, problemas endócrinos e falta de atividade física.

As doenças tendo como obesidade uma das causas principais em felinos são: diabetes mellitus, afecções lipêmicas, lipidose hepática, doenças dermatológicas e claudicação.

O principal tratamento da obesidade consiste na diminuição do consumo de energia que leva a um desbalanço negativo da energia e mobilização das reservas de gordura. Infelizmente muitos fatores estão ainda atrapalham, uma vez que os gatos diminuem ainda mais as suas atividades quando são privados da alimentação habitual.


O quanto devemos alimentar?

O histórico alimentar deve ser bem estabelecido para esclarecer o quanto de calorias que o gato come por dia. A partir desse valor, deve-se dar 80% do mesmo, como um ponto de partida para o início do tratamento de perda de peso.

Na maioria dos casos, esse valor não pode ser estabelecido (quando o animal recebe alimentação à vontade, por exemplo), então alguns autores calculam como a quantidade calórica ideal seguindo a seguinte fórmula (Kcal por dia): (kg)0,75 x 56.


Devemos alimentar com o que?

Rações comerciais desenvolvidas para a perda de peso são ideais no tratamento seguro da obesidade. Essas rações têm menor densidade de energia pelo uso de fibras, água ou ar. O mais importante é que elas são bem supridas com proteína, vitaminas e minerais, o que previne uma má-nutrição.


Monitoramento:

Autores recomendam pesar o animal após duas semanas de tratamento e as situações que podem acontecer são: (1) perda de peso, (2) ganho de peso, (3) permanecer no mesmo peso.

As duas últimas situações geralmente acontecem quando um bom histórico dietético e estimativa do ganho diário não foram obtidos. O ideal é uma perda de peso de 1 a 2% (do peso inicial) por semana.

Caso o paciente não perca peso após tentativas de troca de ração e nova estimativa do peso diário, uma restrição de 10 a 20% do consumo diário de energia pode ser tentada. Caso a perda de peso seja muito rápida, um aumento de 5 a 10% no consumo diário de energia deve ser feito. Com a perda de peso ideal, a dieta deve ser mantida e monitorada pelo veterinário e o proprietário.


Prevenção:

A melhor forma de prevenção é a realização de visitas periódicas ao veterinário após a castração, principalmente se outros fatores de risco estão incluídos. Outra forma de prevenção é o controle das calorias consumidas, não deixando a alimentação à vontade.

Lembrando que o tratamento da obesidade como a indicação da melhor alimentação e protocolo alimentar deve ser estabelecido pelo veterinário e varia de um animal para o outro, a depender da idade e de outros fatores.

Ah, e o mais importante, se você estiver precisando perder peso, faça uma dieta junto com seu gato, isso vai estimulá-lo a continuar nessa batalha. Coloque um cadeado na geladeira um plug nos ouvidos, pois a tentação é grande e o choro de um gato com fome é maior ainda.

Alice Ribeiro
diarioveterinaria.blogspot.com
twitter: @alicevet



15 comentarios:

Anônimo disse...

Ola Dra. Alice,

Adoro seu blog e seus posts! Não tenho gatos, apenas um cachorro velho e feliz e gostaria muito que você o tratasse ehehehe

Muito sucesso pra você!

Saninha disse...

Adorei o tema...tenho a mesma mania que tive com meu filho...a gente sempre acha q os filhos estão magrinhos demais...no meu caso eu estava (sem saber)fazendo um erro enorme com minhas gatas que era dar comidinha de sache todo dia quanto chegava do trabalho...levei uma bronca da veterinária que me explicou tudo o que poderia acontecer caso eu continuasse agindo assim...agora só rola um agradinho uma vez por semana e com isso elas emagreceram bastante...o que me preocupou e levei na vet e ela disse q agora sim elas estavam num peso legal...que só o corte da comida úmida foi uma dieta. As vezes pensamos que estamos fazendo o bem e no final excesso de mimos fazem mal...
Eu aprendi...=)

Carla disse...

Existe alguma coisa pareceda com o IMC para gatos?
O tamanho dos gatos pode variar bastante, como a gente vai saber se um gato está gordo demais?

Madam Maxwell disse...

Olá Dra Alice!
Aqui os safados aprenderam a abrir a geladeira. Comem a comida deles e ainda querem assaltar a minha! Fora o mau costume da minha mãe, de sempre dar um pedaço de salsicha, de mortadela é uma briga danada quase todo dia quando a vejo fazer isso. Os bandidos aqui atormentam quando nós estamos comendo.. qualquer coisa que seja, até verdura ¬¬ Enquanto isso, vou lutando aqui com os meus "sacos sem fundo"

João Víctor disse...

Tenho que parabenizar a dra. Alice. Há muita informação na net sobre doenças felinas mais variadas, mas é difícil achar um artigo simples e ao mesmo tempo informativo sobre obesidade em animais (não só em gatos!).
E repito a pergunta da Carla.

Zanarde disse...

Parabéns pela coluna, realmente donos de gatos acreditam q ele gordinho é um gato saudável.
a minha eu deixo comida a vontade, ela na verdade anuncia toda vez que vai comer. É necessário trocar a ração para que ela faça seu ritual...
Conheço gatos um pouco maior que a média dos SRD que pesam 6 ou 7 kg. Mas apenas uma é rechonchudo...
Uma curiosidade, a olho nu, todos falam que a minha gata é obesa que eu tenho que fazer ela emagrecer e tal. Até a veterinária diz que ela é grande e gorda, MAS...ai que vem o mas, ela só pesa 4,4kg e ninguém acredita. Já foram duas vezes que a veterinária se surpreendeu por ser só isso. Ela é fêmea, mas grandinha até.
Tudo bem que ela só dorme e come, mas ela sempre apronto com a sua barriga gostosinha...
Faço a mesma pergunta que a Carla tb, como fica um monte de gente falando que ela ta gorda e tal, fico sempre na duvida.
Obrigada por essa incrível coluna DR. Alice.
BJSS

Laura disse...

Alice, o post veio muito a calhar!

Minha mãe tem uma gata que está acima do peso e semana passada iniciou a dieta com ração para obesos da Royal Canin. Ela tá pesando uns 8kg... a vet mandou emagrecer 2 kg...rs

Beijos

disse...

Alice, deixar os pratinhos o dia todo com comida pode contribuir para obesidade...
Minha gata é castrada e como sempre como se fosse a ultima refeição...

Polyana Demartini disse...

Ótimo post, como sempre!!! As minha meninas são castradas e não são obesas, tinham apenas sobrepeso. Na época em que comiam ração, beliscavam o dia todo. Agora que estão na alimentação natural as alimentam 3 vezes ao dia e por conta disso estão no peso ideal, a pelagem está sedosa e brilhante e os dentes branquíssimos!!!
Gostaria muito de ver um post sobre a Alimentação Natural para felinos aqui.

Alice no País das Maravilhas disse...

Anônimo, obrigada, se identifique da próxima vez para eu poder agradecer melhor, eheheh.
Saninha, um artigo mostra que 2% dos proprietários de gatos obesos acham que eles estão magrinhos demais, 28% acham que eles estão no peso certo, 23% acham que eles estão um pouco grandinhos, mas não estão acima do peso e apenas 19% pensam que eles estão em sobre peso. ehehe Você não é a única
Carla, Zanarde e João Vitor, vocês me fizeram um desafio e foi difícil encontrar o tal IMC para gatos. Nessa pesquisa eu consegui bastante informação para render o segundo artigo, peço um pouco de paciência e dia 15/7 estará no AR!!
Laura, boa sorte nessa empreitada.
Polyana, muito bom saber que você conseguiu manejar o sobrepeso dos gatinhos. Falaremos sobre alimentação natural sim.
Obrigada a todos pelos comentários e as visitas. Aguardem o Obesidade 2 - O desafio - escrito por uma ex-obesa mórbida, ahahahah, dia 15 no Tudogato.com

Andréia (Deus quer falar com você hoje) disse...

Olá drª, amei seu blog. Eu o conheci através do top blog (o meu tb está competindo). Como sou ailurófila de carteirinho já estou seguindo rsrs
Olha, eu vivo preocupada se uma de minhas gatas estão muito gordas. Tenho 03 gatos, todos persas. Mas um dos 03, uma fêmea é muito grande, pesa 5,300 kg, a vet disse que está tudo bem pq ela é grande, mas eu sempre fico com o pé atrás... :S
A outra fêmea pesa 4,500, mas parece magrela toda vida rs e o macho, que deveria ser o maior, é o chaveirinho lá de casa, só tem 3,500. Ele se aproveita disso pra viver no colo hahahaha
Sucesso pra vc, estou acompanhando as notícias do blog. Deus te abençoe.

Karol disse...

Olá, é apenas o segundo artigo que eu leio em seu blog, que achei muito bom, por sinal. Não sei se faz isso, mas poderia me tirar uma dúvida? Minha gata é deficiente (tem um problema nas patas traseiras) e não se exercita muito, depois da castração foi inevitável a ganha de peso. Já estudei algumas dietas, mas o veterinário me alertou que gatos comem poucas quantidades espaçadas em pouco tempo, e restringir o número de alimentação poderia causar uma lipidose hepática. O que vc aconselha? Ela tem que perder peso, porque com o problema nas patinhas mais a obesidade prejudicou muito a mobilidade dela. Obrigada.

Ana disse...

olá..o meu gato pesa 5kg, mas eu nao acho que esteja gordo...só este dia é que axei que a barriga dele esta muito mole e parece descaida, é normal?? obrigada

Ana disse...

Nao tem a ver com este tema mas se me poderem ajudar agradeço...o meu gato ja á alguns dias que anda com diarreia ja o levei ao veterinario para desparasitar mais uma vez caso fosse lombrigas...como ele continuou com a diarreia voltei la e o veterinario deu-me uns comprimidos para lhe dar, isto á dois dias e ainda nao vejo melhoras nele...ele brinca e quer ir para a rua esta tudo normal menos a diarreia :S....tenho medo que ele esteja com alguma doença e que morra :( ....ainda so tem 2 anos e nao quero nada ficar sem ele :(

Anônimo disse...

Use o aplicativo IMC CAT, disponível para Android.

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...