Foto: thedingleberry.wordpress.com

Animais que apresentam problemas de saúde se mostram muito mais afetuosos e fiéis aos seus donos. É como se fossem muito mais gratos por saberem que existem pessoas que aceitam as condições “físicas” em que eles se encontram e que estão dispostos a trocarem muitos carinhos.


Se para os bichinhos sem raça definida já é difícil encontrar um novo lar, imagine para os idosos, por exemplo. Mais difícil ainda é essa adoção se concretizar quando se trata de animais com algum tipo de deficiência física. Sem falar no número de abandono que nesta situação é ainda maior.


Muitas vezes a deficiência é decorrente de situação de maus-tratos a que foram vítimas, seja por negligência ou atos cruéis de seus donos ou de terceiros. Atropelados, chutados ou espancados, a mutilação de órgãos e membros é a sequela mais comum entre eles.


Por outro lado, apesar da triste realidade, pelo menos, a crença antiga de que animais nesta condição precisam ser sacrificados tem se tornado cada vez menos difundida.


Ainda assim, a cultura de que um animal não é descartável é bem mais comum do que se imagina e a eutanásia passa a ser solução para as pessoas que não podem ou não querem mais cuidar de um animal com deficiência.


Entretanto, é preciso entender que a eutanásia é uma decisão complicada que deve ser tomada pelo dono em conjunto com o veterinário e só deve ser cogitada quando se tratar da melhor saída para o animal – em caso de dores e sofrimento excessivo e não apenas porque é mais cômodo para o dono.

Gato Oskar, cego | Foto: http://euqueru.net/gatinho-cego-e-seus-primeiros-brinquedos/

Com os sentidos e instintos muito mais aguçados que os nossos, os animais nessas condições, na maioria das vezes, se adaptam facilmente, convivem bem com as suas deficiências e conseguem levar uma vida normal. Entretanto, em alguns casos, há sim limitações, a necessidade de cuidados especiais e de atenção constante.


A veterinária Janaína C. R. dos Reis, do Centro Veterinário Mister Vet alerta: “Não adianta pegar o bicho num momento de dó. Tem que ter a posse responsável do animal. É preciso ter paciência e saber que o bichinho vai exigir mais tempo do dono e, em alguns casos, terá mais despesas.” Ela acredita que quem deseja adotar um bicho deficiente precisa saber direito quais as expectativas de melhora dele. “Isso é importante. O objetivo de uma adoção é dar mais qualidade de vida e melhores cuidados ao animal. Saber a realidade da situação é essencial.”


Aí embaixo está o vídeo do Oskar feliz curtindo seus primeiros brinquedos O Oskar é cego e foi adotado.



Um abraço.
Carol e Allan
http://miaaudote.blogspot.com/
twitter: @miaaudote



8 comentarios:

Laura disse...

Lindo post!

Eu adotei uma gatunha que só tem um olhinho! Ela é a coisa mais fofa do mundo e ja tem 4 anos hj... Atualmente ela mora com a minha mãe que sequestrou ela de mim quando eu me casei... rs Elas sao muito ligadas, pe muito lindo!

bJS

Banda Todo Som disse...

Adotar é um grande ato de amor.

Marcelo Samegima disse...

Nota: Pense sempre em adotar um gatinho. Não existe um ato de amor tão especial, quanto à adoção.


Seja adulto ou filhote, não compre, adote.

Hágata Maia disse...

Quero saber que raça que é esse gatinho da foto/video "Oskar"?
Estou procurando mas não acho o nome... alguém me ajuda

João Víctor disse...

@Hágata

Oskar me parece ser um SRD (sem raça definida). O "nome" da cor dele é "tabby listrado marrom de pelo curto". A genética das aparência dos gatos (cor, padrão das estampas, comprimento dos pelos, etc...) é relativamente simples de se entender. Se vc lê em inglês, sugiro o seguinte link:

http://cats.about.com/od/felinegenetics/a/colorpatterns.htm

P.S.: Minha gata é uma "colorpoint marrom bicolor de pêlo curto"

Hágata Maia disse...

Muito obrigada pela ajuda, li o texto que você indicou e realmente esclareceu um pouco mais rs... eu sempre tive cachorros e sempre fiquei nisso na casa dos meus pais, mas nesse último fim de semana (do ano novo) fui para um lugar onde tinha um filhotinho e era praticamente igual ao "Oskar" do video. Fiquei fascinada, ontem comecei a ler sobre gatos e vi que sou totalmente leiga no assunto... todos os sites de raças que tinha encontrado nenhum mostrava uma foto ou algo parecido com esse... Será que é difícil encontrar para adoção? Tem alguma coisa que vocês acham importante saber antes de ter um gato? Alguma dica/informação?

Zanarde disse...

Simplesmente são muito fofos os gatos. Não importa que são especiais... a minha amiga tem um gato que nasceu primeiramente a parte traseira, quebrando e deixando uma perna. el simplesmente é o gato mais arteiro q conheço...

Anônimo disse...

Aqui em SSA, vi um caso de uma gatinha paraplégica, que uma amiga adotou em "momento de dó" e depois desistiu, pois "dava trabalho". A opção dela era eutanasiar a gata, completamente saudável. Felizmente (ou não), conseguiu entrar em contato com as antigas donas, que a levaram de volta... Espero que essas donas (que já se livraram dela uma vez) ao menos encontrem um novo adotante responsável e amoroso... Na minha rua, 3 gatinhos abandonados... vontade de pegá-los, mas já tenho 3 gatos maduros e ciumentos... Pergunto-me como ajudá-los...

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...