Semanas atrás, a GNT exibiu um documentário da maravilhosa Brigitte Bardot, mostrando toda a sua trajetória e um pouco de sua luta com os animais (Pra quem quiser assistir: “E Brigitte criou Bardot”... está lá no Youtube).

Brigitte Bardot
No post de hoje, inspirado nessa diva, não vamos falar de problemas, abandono, maus tratos, enfim, do bicho homem. Vamos falar de solução, de arregaçar as mangas e agir. É claro que há diversas maneiras de colaborar para minimizar o sofrimento de tantos bichanos que estão por aí. Por exemplo, ser voluntário ou contribuir financeiramente com alguma ONG, adotar um animal e até mesmo escrever um blog, não é Lauesg? Mas, acreditem a mais gratificante é reverter uma situação de abandono. Quer tentar?

Ok, você encontrou um animal abandonado... E agora, o que fazer?

A 1ª atitude é ACOLHÊ-LO. Coragem, ele depende de você, que é quem o viu e quem está sentindo compaixão e vontade de fazer alguma coisa por ele.

Não jogue a responsabilidade para os outros. Não adianta ligar para uma entidade de proteção aos animais e dizer: "Tem um gato ou cão abandonado na minha rua" e ir dormir com a consciência tranqüila. As entidades estão abarrotadas de casos como esse. Então, se você tiver a disposição de assumir a responsabilidade por apenas um único animal, estará ajudando as entidades imensamente e essa será uma ajuda mútua - com certeza você receberá delas retorno para lidar com essa situação.

Se você realmente se importa, faça o seguinte ao encontrar um animal abandonado:

- Encontre pessoas dispostas a ajudar: amigos, parentes e colegas de trabalho podem ajudar de diversas formas - com transporte, lar provisório, recursos financeiros, acesso à internet, etc.

- Ofereça um lar provisório: acolha o animal até a adoção. Antes de retirar um animal das ruas, é muito importante que você saiba para onde irá levá-lo, caso contrário, você pode piorar uma situação que já é ruim. Principalmente se o bichano em questão for um gato adulto. Pense que mesmo na rua ele conhece o território, sabe onde encontrar abrigo e comida.

- Não perca tempo com preocupações desnecessárias, apenas mantenha as vacinas dos animais que irão ter contato com o seu hóspede em dia e curta a nova companhia. Animais em situação de abandono nem sempre são animais doentes. Na maioria das vezes, muito carinho, boa alimentação, vermifugação e um belo banho são suficientes para tratá-los. Mesmo assim, a avaliação de um médico veterinário é muito importante.

- Prepare o animal para a adoção: leve-o a um veterinário para exames, vacinas, vermifugação e castração. Nessa etapa, você pode contar com a ajuda de associações de proteção, que muitas vezes mantém convênios com veterinários que podem prestar esses serviços por preços mais em conta.

- Encaminhe para a adoção: divulgue o animal através de cartazes e via internet. Procure entre seus conhecidos, alguém que possa estar interessado em adotar um bichinho. Converse com pessoas que gostam de animais. Entre em contato com as associações para ajudar na divulgação ou levá-lo para uma feira de adoção. Tenha consciência de que, se ele for levado a uma feira e não for adotado, você deverá ficar com ele por mais algum tempo.

Relaxe, se nós podemos e tantos outros podem, você também é capaz. É claro que dá trabalho, toma tempo, um pouco de grana, adoções nem sempre são fáceis, mas esse é o caminho. E em troca de tudo isso, lambidas, massagens e ronronadas incomparáveis de gratidão.




Para baixar, imprimir e divulgar (é só clicar na imagem)


Beijos a todos.
Carol.
http://miaaudote.blogspot.com/
twitter: @miaaudote



15 comentarios:

Saninha disse...

Adorei a mensagem de "coragem" todos podemos. Eu já vesti a camisa dos felinos e o que eu posso, eu faço mesmo...e faço com o coração pq se fizermos com a razão sempre terá um motivo mais forte para não darmos o primeiro passo. Como vcs disseram tabalho dá...mas o retorno não tem preço. >'.'<

Janaina disse...

Adorei o post! Vou divulgar!

Ozenilda Amorim disse...

Eu adotei três gatos que resgatei na rua. O terceiro disse que doaria, mas não tenho coragem, pois ela é tão carinhosa e frágil...
Excelente o post.
;)

Denise disse...

Eu já perdi a conta de quantos animais abandonados´minha família já acolheu... Nossos bichos sempre foram adotados e temos bichos desde que me lembro (e olha que já tenho 35 anos!).
Em dezembro encontrei uma ninhada com 4 gatinhos. Dois ainda estão na casa da minha mãe, um já vai ficar lá, com certeza. Duas estão hospedadas aqui até o dia 15 qdo a nova mãe virá busca-las.
Eu, simpelsmente, não consigo fingir que não vi os bichinhos na rua e não fazer nada... Ai que dor!

Amor e Miados disse...

escrevi um post sobre doação responsável no meu blog tb, adorei o cartaz, vou repassar :)

Gata Lili disse...

Eu adorei o post! Realmente as pessoas precisam de mais atitude! Beijos!

Alice no País das Maravilhas disse...

Olá, gostei de você ressaltar que não adianta só querer ajudar e sair por aí metendo os pés pelas mãos. Há uma linha tênue entre ajudar e prejudicar um animal encontrado na rua. Eu já fiz muita caridade para animais adotados, mesmo na clínica particular. É estagiário que traz, um dos funcionários... tem sempre gente encontrando e a gente tratando e doando. Mas é importante lembrar que o animal de rua é sua responsabilidade desde o momento que você o adotar. Lembro-me uma vez de uma senhora com uma caixa cheia de gatos:
- Dra, achei na rua, estão todos doentinhos, o que a senhora pode fazer?
- Olá, bom eu posso cobrar apenas uma consulta ao invés de 7.
- Ah não, isso eu ñ quero, estou atrás de uma caridade!!
Isto é, a intenção é válida, mas o senso de responsabilidade nem todo mundo tem. Pegue, adote ou ajude, que ao longo do caminho você encontra muita gente boa querendo ajudar também.

Carol e Allan disse...

Oi gente. Obrigada pelos comentários.
Muita gente pode não ter gostado do post, mas a realidade é essa mesmo... tá com dó, então cuida!! Passar adiante é sempre muito fácil.
Já dissemos não pra muita gente que veio entregar bicho pra gente cuidar (claro que com o coração partido pelos animais), a maioria é grossa, xinga, mas, felizmente entende o recado. Cuida, doa e vê que não é um bicho de sete cabeças. E o mais legal é que elas passam a fazer isso constantemente e agora nos procuram só pra contar ou ajudá-las a encontrar dono pra um ou outro animal.
Pode parecer mentira, mas às vezes é muito mais difícil dizer "não" pra quem ameaça abandonar um animal em situação ruim ou maltratá-lo do que aceitar cuidar deles... mas, assim não estaríamos mudando as pessoas e tirando delas a oportunidade de ajudar e... repetir o feito.
Beijos pra todos

Silvia disse...

SEmpre que posso venho ler mais um pouco sobre os cuidados com os animaizinhos de estimação. E sobre adoção de animais abandonados, acabei de adotar mais um ... Hoje mesmo postei a história no blog.
Abraço

Lili disse...

Primeiramente gostaria de dizer que adorei o blog e já virei seguidora! Há pouco mais de 1 mês meu noivo encontrou um filhote de gato no trabalho e trouxe ele para casa. No início eu queria levá-lo para a adoção, primeiro porque nunca tive gatos, sempre gostei mais dos cachorros, e depois porque temos uma vida meio instável ainda ele trabalha e estuda o dia todo, mora em uma republica e eu tbm, sem contar que moramos em cidades diferentes e estamos sempre viajando. Seria difícil nos dedicar a um animal nesse momento. Mas aí pesquisamos, vimos que os gatos são bem independentes e resolvemos nos arriscar e ficamos com ele. A experiência tem sido legal e já criamos amor por ele, levamos ao veterinário e estamos esperando o momento certo das vacinas. Até já encontramos pessoas que queriam muito ficar com ele, mas já nos apegamos e agora é nosso bebê rs. Lá no meu blog tem uma tag cobre o Chico, se quiser conhece-lo, vou
adorar a visita.

robson luiz disse...

queria parabenizalos pelo trabalho tao imporatnte q vcs fazem q deus continue dando forças para todos ai e q contunem esse lindo trabalho um abraço

Anônimo disse...

o post poderia ser mais informativo e enunciar as entidades que nos poderão ajudar numa situação dessas....
Eu tenho 1 cão e 2 gatos (1 deles foi recolhido da rua)no meu apartamento, adoro animais, mas infelizmente não posso ter mais.... O que fazer na minha situação?
Preciso de contactos das entidades!

Anônimo disse...

A sua subjetividade em afirmar que nao devemos passar a responsabilidade para outros compromete seu texto. Em alguns casos como o citado acima e que se enquadra no meu, precisamos de algun órgão que possa nos ajudar , porque a responsabilidade é SIM de órgãos públicos e nos pagamos por isso.

Anônimo disse...

alguem me ajude.pegei um gato na rua, lindo mas nao posso ficar com ele.vania tel 2180410878 tim

Anônimo disse...

Ah, essa semana apareceu um filhotinho de cachorro na porta da minha casa. Todo dia desde o inicio da semana ele fica na porta de casa, to tentando convencer minha mãe a adota-lo. Esse post vai me ajudar bastante na hora de convencer. :)

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...