Falar de Hayao Miyazaki é falar de sofisticação e inteligência no que diz respeito a longas-metragens de animação; é se encantar por suas personagens femininas destemidas e contundentes; é entrar num mundo de sonhos com seus cenários espetaculares e fascinantes; e é, por que não, falar de gatos!

Em “O Serviço de Entregas da Kiki” mais uma vez o aclamado diretor japonês, ganhador do Oscar com A Viagem de Chihiro e responsável por diversas obras fantásticas como Princesa Mononoke e O Castelo Animado, traz o que há de melhor em suas animações: fantasia, drama, humor e, acima de tudo, beleza.

Além de mostrar as aventuras de Kiki - uma bruxinha super carismática - Miyazaki nos apresenta seu gato e fiel companheiro Jiji. A dupla sai de casa quando Kiki completa 13 anos. Segundo a tradição, é com essa idade que as bruxas devem pegar suas vassouras, deixar seus lares e buscar uma nova cidade a fim de completar seu treinamento e aprender a viver por conta própria.

Por trás desse enredo simples há uma reflexão bastante interessante. Através das descobertas da jovem bruxa, o autor abrange assuntos nada infantis e foge da superficialidade para tratar de questões importantes como tomada de decisões, autoconhecimento, maturidade e o valor das amizades. Transformando seu dom de voar em recurso para criar seu próprio negócio de entregas, Kiki desafia a si mesma a enfrentar seus medos, evitar o fracasso e aumentar sua fé na sua própria capacidade.


Grande parte desses conflitos é discutida com seu confidente felino. Jiji é um gatinho de personalidade forte, extremamente sincero e um tanto quanto resmungão. Com suas colocações sempre ponderadas e opiniões geralmente divergentes das de Kiki ele protagoniza os momentos mais engraçados e divertidos do filme. Jiji ainda faz as vezes de intérprete de outros animais para a aprendiz de bruxa.


A história segue num ritmo bastante tranquilo, mas nunca monótono. Não há nenhum grande inimigo a ser combatido; nenhum vilão está tentando executar um plano maligno; não existem tragédias anunciadas, mas existem os obstáculos do dia-a-dia, a procura pelo amadurecimento e os aprendizados com os momentos de dificuldade. Encarar a realidade da vida é por vezes um “monstro” muito mais aterrorizante dos que alguns que vemos no cinema. E é por ser sutil em suas análises do cotidiano que ele gera tamanha identificação com o público. O aparente tom descompromissado do filme nos envolve e cativa pela simplicidade.


Para completar, a linda trilha sonora combinada com a beleza de cores e detalhes da cidade portuária de Koriko, faz desse filme de 1989 uma das grandes obras do animador japonês, justificando o prêmio “Animage Anime Grand Prix” que ganhou no ano de seu lançamento.

Difícil não se apaixonar pela dupla Kiki e Jiji depois de assistir. Vale muito a pena!



---

Alison
twitter: @menino_magro



1 comentarios:

vet show disse...

muito bom este blog http://www.vetshow.com.br/p/689/racao-hills-science-diet-feline-adulto-controle-de-bolas-de-pelo-hills

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...