10 de ago de 2012

O Gato do Rabino | Gato Geek



A equipe do Tudo Gato foi convidada pela Imovision para assistir a uma exibição exclusiva da animação francesa “O Gato do Rabino” de Joann Sfar no Cinema Reserva Cultural.

O filme é uma adaptação da série de HQs do próprio diretor, que conta a história de um gato que, após comer um papagaio tagarela, acaba adquirindo o dom da fala bem como ampliando a sua compreensão da existência e do mundo ao seu redor. E se alguém se atreve a dizer que “religião não se discute”, Joann prova de maneira inteligente e sutil que é possível aprender e questionar qualquer assunto.

Seguindo os passos do gato do rabino, o expectador participa e compartilha de cada descoberta  feita, o que torna a experiência de assistir o filme muito mais agradável.

Sfar, infelizmente, tem pouca coisa publicada no Brasil, mas quando se tem oportunidade de ter um exemplar em mãos é impossível não se encantar com o trabalho desse artista fantástico. Dotado de um traço que salta aos olhos – tanto pela beleza quanto pela expressividade – e de um senso de humor absurdamente sagaz as histórias do quadrinista francês – que além de desenhista também é diretor – são sempre divertidíssimas e apesar de não “fazer muito barulho” por aqui, lá fora ele é bastante reconhecido tendo, inclusive, ganhado diversos prêmios. Só com “O Gato do Rabino”, além de ser indicado ao Eisner com o seu álbum gráfico, ganhou com o longa os prêmios de melhor animação no Festival Internacional de Animação de Annecy e ainda o César [considerado o “Oscar” francês] de melhor animação.



Filho de pais judeus, sempre teve como grande influência em suas criações o universo do judaísmo com seus costumes e crenças. E sendo ele também um gateiro, inspirou-se nas peripécias de seu gato de estimação: Imhotep.


Assim nascia o gato sem nome, protagonista dessa história que se passa na Argélia no ano de 1920 e narra a mudança na vida do rabino viúvo Sfar e de sua filha Zlabya, que tem que lidar com um gato capaz de falar.

Na verdade o gato não é só falante, mas um verdadeiro contestador que vive interpelando o rabino e acredita que, para poder ficar ao lado de sua dona por quem está apaixonado, terá que se converter ao judaísmo [com direito a Bar Mitzváh]. Para isso terá que aprender mais sobre a religião e convencer uma família ortodoxa que as leis de Deus devem se aplicar aos animais falantes do mesmo modo que se aplicam aos homens.


Para completar, o gato embarcará numa aventura atrás de respostas, descobertas e repleta de personagens fabulosos num cenário colorido e vibrante.


Um dos pontos altos da adaptação é a trilha sonora envolvente de Olivier Daviaud [que já havia trabalhado com Sfar no filme Gainsbourg: O Homem que Amava as Mulheres, de 2010] e ela é uma das responsáveis por completar a ambientação tão bem elaborada pelo desenhista.

As diferenças religiosas são abordadas a todo momento mas mesmo que você não tenha nenhum conhecimento prévio sobre religião judaica, islâmica ou mesmo a cristã a compreensão das sátiras em nenhum momento fica comprometida. É bem verdade que estando familiarizado com alguns conceitos [talmúdicos ou bíblicos] a "imersão" na história acaba sendo sim, mais completa, mas nada que afete o entendimento daqueles que não possuem tais preceitos.


A animação contou com o trabalho de 200 animadores e tem estreia prevista no Brasil para o público no dia 24 de Agosto. Vale a pena procurar saber onde será exibido em sua cidade.

Em São Paulo o filme participa do 16º Festival de Cinema Judaico, que vai até o dia 12 de agosto.


Alison
twitter: @menino_magro



6 comentarios:

CATLOVELY disse...

NOSSA AMO GATOS E ESSE FILME DEVE SER O MÁXIMO!!! MAL POSSO ESPERAR PARA ASSITI-LO,POIS TENHO CERTEZA DE QUE VOU ADORAR!!!!!!

ESMERALDA disse...

Também quero assistir!!!!

Gata Lili disse...

Deve ser uma linda animação. Parabéns pelo convite! :)

Mônica disse...

Qual a raça do Imhotep? Ele é elegante e tem uma carinha linda! :)

[ Alison do Vale ] disse...

Mônica, o gato Imhotep é da raça "Oriental" e realmente é um animalzinho de traços bem elegantes.

Falamos sobre essa simpática raça aqui:
http://www.tudogato.com/2012/07/oriental-gatos-de-raca.html

Mônica disse...

Obrigada!
Só curiosidade mesmo, adoro todas as raças e sem raça tb, sendo gato eu acho lindo. :)
É q tenho olho péssimo pra identificar os bichanos, só sabia q parecia corpinho de siamês mas tava na cor errada...

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...