Comportamento/Curiosidade

GATOS E BEBÊS NÃO COMBINAM.
Nossa filhinha Luane dormindo com a Sheetara.
De cara, principalmente para nós gateiros, essa frase parece até uma ofensa, mas tem muito fundamento. Não por conta das crenças populares e baboseiras que ouvimos, mas por outros motivos que vou testemunhar aqui. De forma alguma quero dizer que deve dar fim no seu bichano, mas se não tem um gato e deseja ter um filho(a), espere a criança nascer e crescer um pouquinho. Do contrário, leia esse post!

Uma coisa que acontece com TODOS os "donos" de gatos ao engravidar é sofrer críticas das pessoas, na maior parte das vezes familiares, dizendo ser loucura passar por uma gestação e ter um bebê com gatos em casa. O triste é que alguns chegam realmente a se livrar dos bichanos.

Bem... A intenção desse post não é desenrolar um texto embasado em algo dito por veterinários ou biólogos, isso já fiz aqui em Abril de 2009 no link "comportamento", dividindo em quatro posts grandes! Vale a pena ler, mas tudo depende da personalidade de cada gato da casa. A convivência é SIM possível, mas não é 100% do tempo tranquila.

Esse post é para contar nossas experiências particulares (minhas e de minha esposa) com gatos e bebês. Nossa filha fez, no final do mês passado, um aninho de vida, então creio que esteja na hora certa para relatar um pouco do que passamos para que isso possa talvez ser útil para mais alguém. Falarei do que passamos com os NOSSOS gatos, pode ser que, você que terá o bebê, não passe pelas mesmas situações.

Temos dois gatos, a Sheetara (SRD) e o Klahan (Bengal), que vieram antes da bebê.

Apresentados os felinos, começo a história...

Sempre soubemos que não há problemas no convívio entre gatos e bebês, dês de que se tome algumas providências (post que mencionei acima). Quando engravidamos, já informamos logo o médico que tínhamos dois gatos. Ele tinha uma "cabeça boa" e nos disse que isso não era problema, mas que minha esposa não poderia mais limpar a caixa sanitária dos bichanos, além de não poder mexer em plantas e carnes cruas. Com isso já eliminaríamos os riscos de contrair toxoplasmose. Essa chance já era pequena em casa, já que nossos gatos não têm acesso às ruas. De qualquer forma seguimos a orientação, na gestação todo cuidado é pouco.

Limpar a sujeira do gato, seja qual ou onde for, passa agora a ser tarefa do homem, inclusive depois que o bebê nascer. Isso além de outras tarefas domésticas que antes não fazia com tanta frequencia. Me dei conta disso depois que nossa filha nasceu. Um bebê consome muito a mãe, tanto física quanto psicologicamente. Para a mulher não "surtar", o ideal seria a compreenção e colaboração do pai.

Klahan e Sheetara conhecendo os novos móveis.
Certo... Depois dos primeiros meses de gestação, começamos a comprar os móveis e fazer a decoração do quartinho da nova integrante da família. Os móveis foram chegando e os gatos começaram a se interessar pela transformação que estava acontecendo no antigo "escritório". Nessa fase deixamos os bichos subir entrar em todo canto para que pudessem conhecer e se familiarizar com o novo ambiente. Deixamos que cheirassem as roupinhas (até colocamos umas camisetinhas neles), lenços umidecidos, objetos, etc. Isso tudo seria esterelizado de qualquer forma né?!
Faltando uns 3 ou 4 meses para a chegada da bebê, começamos a tirá-los do berço e trocador toda vez que subiam. Ao colocar os bichanos no chão, dizíamos um firme "NÃO". Passamos todo esse tempo "treinando" os gatos para que não subissem nas coisas dela, incluindo carrinho e bebê conforto. Por isso é bom que se tenha o máximo de coisas na casa antes da criança nascer. Além disso, usávamos de vez em quando, um borrifador de água, o que serviu de uma forma diferente para entenderem o que não poderiam fazer.

Começamos também a dar menos atenção para eles. Saberíamos que não tinha jeito depois... Eles ficam mesmo de lado, inevitavelmente. Por isso é bom que se acostumem com uma atenção reduzida antecipadamente.

CHEGOU O DIA!

Primeiro mamá da Luane em casa e a Sheetara curiosa.
No dia em que nossa filha chegou em casa rolou uma curiosidade geral! rsrs... Eles chegavam perto para cheirar, mas não deixamos que entrassem em contato direto com ela.

Klahan, de um ano pra cá:
Depois na novidade dos dois primeiros dias, o Klahan parou de dar bola para a bebê. Ele resolveu voltar à sua rotina. Com o tempo, ele foi notando que a nova moradora estava ganhando "atenção demais" e ele "de menos". Isso desencadeou um comportamento inesperado de ficar querendo chamar atenção. Ele Entrava no quarto quando nossa filha estava dormindo, ou quase dormindo, e miava bem alto ou derrubava algo barulhento na sala ou cozinha, o que fazia que ela acordasse. Nesse período dos primeiros meses, se a mulher está amamentando normalmente, o sono da criança é muito leve e os pais acordam muito, por isso, o tempo que o bebê está dormindo é muito importante. Se o gato quer chamar atenção, gera, além da atenção, um TENSÃO muito grande e um esgotamento total, PRINCIPALMENTE da mulher, que tem de amamentar a todo momento.
Lendo aqui nem parece tão ruim, mas os sentimentos da família são muito intensos no início e os gatos podem causar certos desentendimentos na casa.
Fora isso, o Klahan foi (e é) muito bonzinho com a bebê. Nunca ameaçou de morder ou arranhar. Antes de nossa filha começar a sentar, já procurava o rabo deles para puxar. Ele só tentava fugir. É assim até hoje. Esse temperamento pacífico é, na verdade, característico da raça bengal. Gatos bengal de bons criadores nunca colocam as garras pra fora para agredir alguém (humano), nem em sua defesa. Preferem se esconder a enfrentar algo que julgue "ofensivo".

Sheetara, de um ano pra cá:
A Sheetara já foi ao contrário. Compreendeu que ganharia sempre atenção assim que a bebê dormisse. Ela é mais silenciosa (vocalmente falando), mas nas primeiras semanas ela "parou de falar" com minha esposa, na qual é muito apegada. A Sheetara literalmente virava as costas para minha esposa quando estava perto dela, chegou até ir dormir na sala algumas vezes. Depois de um tempo voltaram a se falar! rs.
O problema dela é que é "esquentadinha". Ela tolera as "apertadas e puxões" da neném até certo ponto. Depois disso começa a rosnar, avisando que a siuação não está agradável, e como se julga dona do pedaço, não sai correndo como o Klahan. Então é prudente tirá-la de perto da bebê.

Flagrante fofo! Mas isso não se repetiu! rs...
Sheetara e Klahan:
Uma outra situação desagradável em casa são os desentendimentos dos dois gatos (hoje isso é menos frequente).
A Sheetara chegou em casa primeiro e já "disse" que era a comandante. O Klahan veio um ano depois. O problema é que bengals são dominantes. Quando há um na casa, geralmente é o alfa, mas se há um estressadinho (como a Sheetara), que não admite a dominância do outro, nascem os "mordeRolaEgrita" pelos cômodos. Isso mais uma vez gera estresse nos pais e talvez algum susto para o bebê.

Todos esses comportamentos dos dois foi duplicado pelo CIÚME!


SOLUÇÕES

A veterinária dos nossos gatos nos indicou um tratamento com florais. Gente... Eu não acreditava em florais, mas depois de usar nos gatos mudei meu conceito. Ela disse que começaria a dar resultado depois de uma semana. Dito e feito! Em uma semana eles começaram a se acalmar. Há florais para acalmar, para ciúmes, etc. Tem floral pra qualquer coisa! rsrs...
Esse tratamento é, na maioria das vezes, mais barato que outros remédios. Mas já me disseram que não funciona em todos os gatos. A segunda opção seria a homeopatia, mas não precisamos entrar com esse tratamento.
Uma dica importante... Um tempo antes do nascimento do bebê, comece o tratamento em seus gatos com florais. Pode fazer uma grande diferença no início de sua nova rotina.

Borrifador é sempre bem vindo também. Há momentos em que a criança está dormindo e não dá para darmos broncas nos gatos, então dá-lhe borrifada de água.

Tirar alguns minutinhos de qualidade no dia para brincar com os gatos também ajuda que eles gastem energia e "matem a saudade" de um tempo com você e querer chamar menos atenção. Em geral, o homem que fará isso.

Falo isso (dos homens fazerem mais coisas) porque a criança será totalmente dependente da mãe. Claro que o pai ajuda com o bebê, mas tem vezes em que ele não vai querer saber do pai e vai BERRAR pra sentir o cheirinho da mamãe! :^)

Hoje em dia, já notamos que eles gostam da Luane (nossa filha). A Sheetara fica, as vezes, sentada na porta do quarto dela para dar uma bofetada no Klahan se ele tentar entrar. E o Klahan chega, voluntariamente pertinho dela para brincar!
Com um aninho, a Luane ainda tem muita rotina de bebê. Então continuamos tomando cuidados com a higiene da casa e dos gatos.
A Luane também gosta deles nitidamente. Um dia desses, a Sheetara estava ameaçando soltar um bola de pêlo e a Luane ficou desesperada olhando para a boca da gatinha e para minha esposa com os olhinhos cheios de lágrima, achando que a Sheetara estava "dodói"! rsrs...

Semanas atrás a Sheetara deu um tapinha na cabecinha da Luane porque ela estava estrapolando os limites da nossa gata. A bebê chorou com o susto, claro que não machucou. Dá uma dorzinha no coração vê-la chorar, mas por outro lado, ela está aprendendo o limite dos animais. Isso é muito importante na formação de uma pessoa.

Apesar de ainda não ser tudo lindo, justamente por ser a Luane ainda um bebê, as coisas já melhoraram bastante. Ainda tem mais coisas de que não estou me lembrando, mas vou atualizar esse post sempre que lembrar de algo ou me fizerem alguma pergunta aqui no Tudo Gato.

Mais uma vez espero ter contribuído com alguém!

Abraços,
Lauesg



63 comentarios:

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

Toda vez que alguém fala dessa toxo eu digo na lata que é mais facil pegar doença comendo em restaurantes que dos meus gatos. Animal bem cuidado não tem perigo, claro que com bebês é um pouco diferente mas como vc falou dá sim pra eles viverem junto.
Simplesmente adorei essa ultima foto! Muita fofura!!! A do berço também é ótima, esses malandrinhos...

Muito bom post, parabéns.

Alice no País das Maravilhas disse...

Muito interessante o texto. Ainda não tenho filhos mas sou veterinária e vez ou outra temos proprietários querem livrar-se dos bichinhos pela chegada do bebê. Vou sempre linkar esse texto para mostrar que há convívio pacífico, desde que bem manejado. Outra reclamação é do médico da família, que pede que o gato seja descartado pelo perigo da toxoplasmose. Falam até de cachorro transmitir para a criança. Eu explico todo o ciclo, que é uma questão de higiene, testamos o animal e ainda falo que é mais fácil a mãe contrair a doença de uma carne mal cozida ou alimentos mal lavados, do que do gato. Seria necessário o animal contrair a doença no período da gestação da proprietária, ou 'agudizar' uma infecção latente, para liberar oocistos no ambiente. Que só esporulam, isto é, passam a ser "ativos" em 24 horas então se a caixa é limpa uma vez por dia ao menos, usando-se luvas, e lavando-se as mãos depois, as chances são muito pequenas. Parabéns pelo post

Art by Lu disse...

Corajosos vocês =/
Não por enfrentar o mito de q gatos e bebês não combinam, isso é lenda... rsrsrs... mas pela responsa de colocar filho no mundo. Pelo menos essa gostará de gatos! = )

Cynthia disse...

Oi nós tinhamos 2 gatos qdo engravidei, aconteceu muita coisa parecida lá em casa, digo apartamento kkk Moramos no 4º andar e último então eles tem acesso pelo quintal até a laje, nossa e do predio ao lado. Sem contato com a rua e outros animais. Nosso casal castrado kkk, é bem tranquilo e raramente miam. Parei de cuidar da caixinha de areia mas continuei com os banhos mensais que eles adoram. Tb deixamos eles conhecerem roupas e móveis. Tb usamos a técnica do não e do borrifador de água.Já tinha feito isso com a árvore de natal kkk Deu certo! Ele não sobem nas coisas da Paola. Na 1ª semana eles ficaram só de longe acompanhando. Aos poucos se aproximaram. O Kiry não deixa ela passar a mão e sai correndo qdo ela balança braços e pernas. A Pucca toda dengosa deixa pegar nas patas, no rabo, na cabeça, sempre comigo perto é claro. Nossa bebê de quase 6 meses ainda terá muitas aventuras com eles. Adoro seu blog. bjs cy

Saninha disse...

Adorei seu texto inclusive com as fotos para ilustrar rsrs...quando tive minhas gatas meu filho tinha 8 anos...mesmo assim precisamos de uma adaptação geral...não pretendo ter mais filhos maaas pretendo ter mais gatos rsrsrs...adorei como sempre Tudo Gato é 10.

Suzan Afonso disse...

Adorei o Post... Mas deixa eu falar uma coisinha? XD

Não precisava ter parado de dar atenção a eles ... =/

Gatos entendem muito bem quando algo novo está pra acontecer e o fato de terem parado de dar atenção talvez fosse o motivo do Stress Deles... Eu não sou a favor de Florais também... até que me provem o contrario, esse tipo de medicação só é dado em caso extremo. conversar (sim, eu converso e muito com minha gata XD) e adestrar acho necessário e mais eficaz.

Tenho uma gata, linda mente vacinada castrada e não tem acesso a rua...

Ainda não engravidei, mas sei que ela estará comigo quando engravidar...

Vou seguir seus conselhos com relação a tudo... só não garanto parar de dar atenção a ela. Meu coração tem amor demais pra ignorar os miados da Chii ^^"

Abraços

Icedeb disse...

Oi, eu tenho uma dúvida. Os gatos de vocês são bem mansos e tal, mas a Safira, nossa siamesa, é o capeta quando chega perto de qualquer outro animalzinho. Ela já quase matou minha cachorrinha 3 vezes (tivemos que separar elas pra sempre...). Só que, pelo contrário, ela adora de paixão as pessoas, qualquer pessoa, tanto da minha família quanto de fora. Ela nunca na vida teve comportamento agressivo com pessoa nenhuma. Então, eu não sei como ela se comportaria com um bebê, será que ela o veria como um animalzinho ou como uma pessoinha? Eu tenho muito medo que ela seja agressiva com um bebê que eu futuramente possa vir a ter...

Mkantz disse...

Adorei o post. A técnica do "não" funciona bem com o Tobias, mas o borrifador? nem pensar. Ele olha para o borifador, para mim, e continua fazendo a arte que estava fazendo :o)Ele gosta de água (rsrsrs). Eu nunca me livraria dos meus filhos gatos mesmo que tivesse um filho humano. Amo eles de paixão e coração de mãe é um só para todos os filhos. Adoro o blog de vcs. Parabéns.

Pati Araújo disse...

Que post lindo!! Família, gatos, dicas, tudo de bom, TUDO GATO! *rsrs*
Tenho uma siamesa, Flor de Lis (4 anos), ela é arisca, e já me falaram que não é uma raça legal pra conviver com crianças... não sei. Quando Flor veio para cá, minha filha, Maria Lua, já tinha 10 anos e conviver com a fofura só acrescentou em nossas vidas, inclusive faz muito bem à minha mãe que é inválida, nos divertimos muito juntas. Quando recebo meus sobrinhos(as) aqui em casa tenho o maior cuidado, principalmente porque as crianças vem de ambiente sem gatos, então tanto elas como Flor precisam se adaptar a essa nova situação.
Adorei conhecer sua família! Muita saúde e felicidade para vocês!

Beijos!
Pati =^.^=

INSPIRAÇÕES disse...

Parabéns pelo post , eu tenho duas Brida (Srd)e Sheron (Persa)fiz essa semana um exame de toxoplasmose e pretendo fazer nelas também ,pois a familia do meu marido é meio contra gatos com possível filho então quero deixar td bem esclarecido, pois não vou abandoná-las , só manter e melhorar os cuidados com a higiene do apartamento .....

Adoro o Tudo Gato ......

Linda sua bebê
bjk's

Carol Liôa disse...

eu estou gravida d 4 meses, e é duro enfrentar coentários chatos sobre gatos e bebes, vou ser bem sincera, ñ entendo o titulo do post, li o post todo, completo, é dificl, é complicado, é, muitas coisas na vida são, mas dizer q bebes e gatos não combinam, melhor fazerem outro post, pq isso esse aqui não diz!

Carol Liôa disse...

a, e gostei da dica dos florais!

Lauesg disse...

Silvia 'Sam' Cássivi, obrigado! É uma fofura mesmo né?! rsrs...

Alice no País das Maravilhas, é MUITO bom ter o respaldo de uma veterinária para dar credibilidade a um texto como esse! Realmente as pessoas não se informa, e quando se informam os médicos preconceituosos jogam seu novo conhecimento no lixo! rsrs... Não são todos, o nosso por exemplo explicou essas mesmas coisas que falou, mas outros fazem cara feia. rs... Obrigado Alice!

Art by Lu, é uma grande responsabilidade mesmo, mas um filho é a maior alegria que uma pessoa pode ter na vida! Pode ter certeza! :^D

Cynthia, olha só! Bacana alguém dizer que já passou por coisas parecidas! Muito obrigado por partilhar sua experiência com a gente! :^D

Saninha, rsrsrs... Gatos são TUDO mesmo! rs... Valeu!

Suzan Afonso, dar um pouco menos de atenção aos gatos foi orientação de criadores e veterinários. O amor por nossos bichanos é IMENSO, mas quando tiver seus filhos não haverá tempo mais para os gatos, digo por experiência própria. Se for muito apegada a eles e vice-versa, eles sentirão MUITO mais a chegada do bebê.
Florais também foram indicação da veterinária, que é especializada em Felinos. Florais são naturais e não prejudicam o animal...
Mas se decidir manter a posição, depois partilhe conosco! É sempre bom ter experiências novas relatadas aqui! Obrigado!!! :^)

Icedeb, olha... duvido muito que haja problemas em relação a isso. Gatos sabem a diferença entre um "pequeno humano" e outro animal que "ameaça" o território deles. Quando decidir engravidar, dê uma lida com calma nos posts antigos sobre gatos e bebês que citei no início deste post e peça orientações ao veterinário da sua gata. Nunca ouvi falar de gato que agride bebê, cachorro sim, mas gato nunca... O negócio é preparar o gato, o ambiente e o resto flui normalmente. Pode ser que tenha esses problemas de que relatamos, mas agressão creio que não.

Mkantz, concordo! Há espaço pra todo mundo! rsrs... O Klahan também gosta de água. O borrifador funciona com ele, mas não por causa da água, mas pelo barulhinho que faz ao "esguichar" a água! rsrsrs... Obrigado!

Pati Araújo, tem razão! Animais são "parte da família" mas ainda assim são animais e precisamos tomar alguns cuidados! Obrigado pelo comentário! Espero que volte sempre!!! :^)

INSPIRAÇÕES, Obrigado! Isso mesmo! Prudência em primeiro lugar! Críticas você sempre ouvirá! Mas deixe de lado! Exponha as informações de médicos bem informados e veterinários à família pra mostrar que tem um bom respaldo. Se continuarem te amolando escute, mas não "aplique"! rsrs...

Carol Liôa, na verdade diz sim, e terá essa conclusão assim que seu bebê nascer! É difícil expressar QUÃO GRANDES podem ser esses problemas que descrevi num texto. Só vivenciando pra saber. A intenção foi falar que essa convivência é possível, mas seria MUITO mais fácil sem os gatos. Por isso orientamos que, se não tiver gato, espere um pouco, mas se tiver, o importante é procurar ajuda e esgotar as soluções para que não precise se desfazer dos animais que amamos e que claramente sentem o mesmo por nós. Espero que tenhamos contribuído com algo! Obrigado pelo comentário! :^)

GALERA!!! OBRIGADO!!!
Abraços a TODOS!
Lauesg e Silesgalha - Tudo Gato

INSPIRAÇÕES disse...

É concordo com você , sei que será complicado , mais no meu caso como já tenho duas e uma muito peluda vou planejar bem é a chagada do filho hehehehe . Pois elas são mihas filhas de coração ... Como você resolveu o problema dos pêlos ? Não sei com vocês mais aqui em casa tem muito disso !!!! bom domingo

Anônimo disse...

Que bacana essa estoria e muito esclarecedora. Parabéns para toda a familia, papai/mamãe/bebê/gatos lindos. Que bom se todos fossem tão esclarecidos quanto à convivência com os bichanos, êles são gente fina sem dúvida. Bjs. Celina

Cat disse...

Nossa, adorei o post e seu blog... muito bom mesmo.
Vou guardar aqui pra quando um dia eu engravidar... rs.. a Meg é tão ciumenta comigo, tenho pensado seriamente em arranjar um companheirinho pra ela... quem sabe diminui esse ciúme q ela tem de mim!

Juliana.... disse...

Ai gente, que fotos lindas! que bebê fofo! parabéns papais...

Willard disse...

Willard é meu filho (ele pediu p eu comentar).. Val
Tenho dois gatos a Mia(uma siamesa misturado com vira lata rsrsr) e o Don (vira lata branquissimo) juntos tiveram 3 filhotes; 2 branquelos e uma pretinha (o Don cheira ela o tempo todo...acho q sabe da traição rsrs), são bem especificos no comportamento ..a Mia adora meu esposo qnd ele chega do trabalho ela sobe pela pernas dele até o ombro, e o Dom é carente sempre chega devagarinho..mas basta ouvir o barulho do carro que corre, sobe no capô e se ajeita com uma pata na janela e outra no retrovisor do motorisa, então meu esposo manobra o carro e guarda.Assim q desliga o motor o danadinho do Don pula e volta p onde estava antes da chegada do carro...o mais interessante é que qnd eles chegaram em casa nossa cadela a Lila estava grávida e começou amamentar os dois bichanos,e depois q teve filhotes continuou, vendemos os filhotes já faz mais d um ano e ela ainda amamenta os gatos, a veterinaria disse q não há problemas,chega ser estranho a Lila amamenta a Mia que amamenta os filhotes, a Tv local até filmou as cenas e hj o Don as vezes tem comportamento de cão, tipo seguir até o mercadinho da esquina , fica ao lado e depois volta sempre atrás da gente, é uma farra...Meu filho d 09 anos é apaixonado pelos gatos, carrega eles nos caminhões...dorme no carpete com todos eles...o mais interessante é que meu filho tem baixa imunidade, mas graças a Deus nunca teve nehum problemas com nossos bichanos.

Nathália de Tarso disse...

Que legal esse post. Criança e gato tem tudo a ver. Lindos, o bebê e os gatos,rsrs

marisa disse...

Ai que post mais delicioso!
Parabéns, como sempre...tudogato!

Gab disse...

Nossa Lauesg, que transmissão de pensamento! Acabo de te escrever email sobre isso e ainda nao tinha visto este post!
Então, como vc já sabe e até já viu nos videos, pra nós a experiência foi beeeeem mais tranquila.

Cada família é única mesmo. rsrsrs

Mas o importante é que no final acabou rolando a adaptação entre todos, né

Bjs e sorte pra família humano-gatal daí,
da família humano-gatal daqui

Gabriela

Márcia disse...

Lauesg! tava de ferias e só vi hoje este post especialissimo! :-) Linda familia humana/felina! :-)
Aqui em casa os seis felinos e a bebe se dao bem. Todos muito curiosos com ela, ela com eles... Graças aos deuses, nenhum desendimento até agora, nada de ciumes ou greves felinas. Talvez por serem muitos, eles nao ficaram enciumados. Sentiram um pouco o fato de nao poderem mais entrar no quarto pra dormirem comigo e meu marido, reclamaram muitas noitas na porta, uns mais, outros menos, mas agora estao todos bem acostumados com a novidade que ja tem 8 meses! :)Mariana vez que outra tira um tufo de pelos da Moby, a gatinha preferida dela, e a fofa da gatinha nem reage. (claro, isso só acontece em raros momentos de segundos de descuido, pq a danadinha da minha filha é rapida no "ataque"!)

Lauesg disse...

INSPIRAÇÕES, Pêlo é fogo! O lance é escovar com bastante frequência e limpar a casa diariamente!
Passou na TV outro dia, não sei se dá certo mesmo, ainda não tentei, que se usar uma vassoura de pêlo com uma meia-calça cobrindo as cerdas dela, pode passar no chão e móveis, e os pêlos grudam muito bem nisso! Poderia tentar! Mas aspirar a casa, varrer e passar um pano úmido com álcool é sempre importante quando se tem um bebê. Valeu!!!

Anônimo/Celina, Muito obrigado pelos elogios viu! Volte sempre!

Cat, que bom!!! É sempre importante receber gente nova que gosta desse trabalho! Visitei seu blog! Está bem bacana em!

Juliana, Muito obrigado pelo elogio! Ficamos felizes!

Willard, Olha que história bacana! Muito legal mesmo! rs... Animais são importantes mesmo em nossa vida e de nossos filhos! Obrigado por partilhar isso conosco!

Nathália de Tarso, Valeu! Brigadaço! :^D

marisa, obrigado! Bondade sua! rsrs...

Gab, A família "humano-gatal" daqui agradece! rsrs... Mas é verdade, cada família é única e os gatos também. Tem gente que não tem problema algum com adaptação, outros, como nós, já tivemos algumas dificuldades... Mas o importante é não desistir! A convivência se torna possível mais cedo ou mais tarde! rs...

Márcia, hahaha... Que bacana! Ela está aprendendo a dar o bote com os bichanos aí! rsrs... Torço muito para que as pessoas não tenham as dificuldades que tivemos aqui! Fico muito feliz viu! Brigadão por sempre voltar por essas bandas! :^D

GRANDE ABRAÇO A TODOS!!! :^D
Lauesg - Tudo Gato

Fernanda Eugenia disse...

Amei esse post, estou pensando em engravidar, e toda vez que alguém toca no assunto lá vem...TOXOPLASMOSE, é irritante! Tenho 6 gatos, 2 cachorros e 1 jabuti de 40 anos (!!!) a convivência é pacífica em casa, cada qual tem a sua personalidade, e por incrível que pareça o que mais me preocupa com uma possível gravidez é o fato de talvez (?) meu filho(a) não gostar de animais, sei que seria bem difícil numa casa onde se convive com inúmeros animais mas, essa é minha única preocupação. Os meus gatos não tem acesso à rua, são todos castrados, vermifugados, e incrivelmente dóceis, sei que tem um deles que não poderei jamais deixar uma criança perto porque ele é traumatizado da rua, mas nunca me passou pela cabeça ou do meu marido desfazer dos bichanos se tivermos filhos. Parabéns pela linda história de família que vcs contaram aqui. Bjs. a todos

Lauesg disse...

Fernanda Eugenia, se a sua única preocupação é essa pode ficar tranquila! As únicas pessoas que não gostam de animais são as que não tiveram convivência com eles ou, principalmente, tiveram pais que não gostassem deles, o que acaba influenciando.
Vc tem bicho pra dedéu em! rs... Eu não daria conta XD
Mas o importante é cuidar direitinho como você!

Obrigado!!!

Abraços,
Lauesg - Tudo Gato

Fernanda Arantes disse...

Eu nunca tive filhos, mas sei que quando nasci minha mãe tinha um gato que cuidava de mim quando ela saía! Ele entrava no meu berço e só deixava minha vó chegar perto.

cleide disse...

ah, como gosto de gatos, no começo, não gostava não, mas hoje tenho 6 gatos todos persa, e 5 cachorros. todos são a minha familia, vivemos juntos e nos bastamos.

Thayse disse...

Gente, eu adorei esse site, é tudo de bom, tenho 4 gatos, todos castrados e só ficam dentro decasa, dão apenas umas voltinhas no gramado de manhã e ao fim do dia quando chego do trabalho, o Costelinha é o xodó, só dorme na cama comigo, os outros são meio bagunceiros, mais novos, adoram brincam e não dormem, por isso ficam para fora, ainda não tenho filhos, mais as dicas são ótimas, muito importante, já adicionei o site no meu favoritos, e vou sempre ler as atualizações, beijinhossss. Thayse

ludimila disse...

Muito interessante, eu crio gatos há muito tempo, meu marido diz que quando eu engravidar, não poderemos criar mais nenhum tipo de animal. Por quê a futura criança irira consumir todo o meu tempo.
Mas, depois desta história tão bela, vou fazê-lo mudar de opinião e mostrar este dia a dia que vcs estão vivenciando. Meus gatinhos agradeçem! :)!! ludimila.

Carol disse...

Amei o post... tb acho mito esse fato de não deixar bebês com gatos! Eu tenho duas fofuchas e quando engravidar nao vou me separar delas! E no futuro pretendo abrir meu gatil... e pretendo ter muitos filhos! Muitas crianças e muitos gatos!

Líviany Moura disse...

Adorei!!! Eu tenho uma bb de 9 meses e tenho uma gatinha desde 1 ano e meio antes dela. As coisas mudam sim..., mas como vc mostrou, tudo é bem administravel.

Parabéns pelo blog!

lidia disse...

Adorei! Eu e meu marido casamos a um ano e meio. Temos um gato, Bacana, nome oficial, mas ele tem vários outros nomes que vamos inventando naturalmente ao longo do tempo. Hoje ele é Kita. Ele é muito curioso e amei as dicas, pois mais tarde queremos ter filhos também.=^.^=

alessandra disse...

Olá
Adorei o post e queria muito indicação de floral.
Moro em Fortaleza e não conheço nenhum veterinário aqui que trabalhe com Florais...
Help!
Minhas gatas estão brigando muito...

Gi disse...

Oiiiii....nossa!!! ameiiiii o post, vc salvou minha vida......estava quase enlouquecendo, não sabia o que fazer com minha gata a "Mel" agora com sua história tudo mudou!!! e as fotos adoreiiii, mas tenho dúvidas ainda e gostaria que se pudesse me respondesse....E os pêlos minha gata solta muuito pêlo, não sei o que fazer e outra coisa me disseram que durante a noite tenho que deixar o quarto dela fechado pq a minha gata vai deitar no berço e sufoca-la, estou muito preocupada e nem consegui deixar minha filha dormir em seu quarto no seu berço ela tem 28 dias.....popr favor me ajude!!!!!

= Tudo Gato = disse...

Oi povo!!! Obrigado pelos elogios! Como acumulou muitos comentários, vou responder apenas os dois últimos que me pediram um auxílio.

Alessandra, Não posso te indicar florais pois também não sou veterinário. O ideal seria levar a algum vet de confiança aí em Fortaleza para que ele te indicasse o melhor tratamento. As vezes você pode ter bons resultados apenas "perdendo" uns 15 ou 20 minutinhos por dia brincando com suas gatas, as duas juntas. Elas vão associar a brincadeira boa com a presença uma da outra, o que pode gerar um comportamento mais ameno. Mas não deixe de consultar um Veterinário, pois ele avaliará se o problema é outro e indicar a melhor solução!

Gi, que bom que o post foi útil! Ficamos felizes em saber!
- Pêlos... Não tem jeito. Gatos soltam pêlo mesmo! O negócio é limpar! Use escovinhas que agarrem os pêlos, fita adesiva enrolada não mão (ao contrário) para que eles grudem na fita ao passar em móveis e estofados, varrer a casa e passar pano diariamente. São coisas que temos que colocar em nossa rotina quando temos bebê.
- "Fechar a porta do quarto"? Não faça isso! A sua filha tem um mês de vida e se precisar "mamar" ou se ela se sentir "insegura" vai chorar e você precisa ouvir. E se cair a energia, por exemplo, e a babá eletrônica não funcionar? É bacana mesmo que ela fique em seu quarto nos dois ou três primeiros meses (dormindo no carrinho ou berço talvez), por simples questão de praticidade, já que no início a criança acorda muito. Mas não existe qualquer histórico na humanidade de que um gato tenha sufocado uma criança. De qualquer forma não é bom que eles entrem no berço mesmo. Deve treiná-los para que não subam lá, mas não porque eles podem subir no bebê, isso eles não fazem (ficariam do ladinho, eles sabem que um bebê é um bebê e não têm a intenção de fazer mal), mas por simples questão de higiene. Eles carregam germes do chão e caixa sanitária, e isso sim pode gerar algum problema para o bebê. Por isso não se preocupe com essa crença popular (todo mundo que não tem gato conta essa história do sufocamento do bebê! rsrs).
O máximo de problema que poderá ter com ciúmes de gato são os que relatei no post e alguns gateiros já me disseram que um ou outro gato "marca território" nos móveis do quarto do bebê. Mas isso tudo você conseguirá administrar sem ter que se desfazer do bichano! Peça ajuda ao maridão ou a quem more com você, sozinha é bem difícil dar conta!
Na dúvida nunca deixe de consultar um veterinário ok?! Por garantia já peça um floral para ciúmes! :^)

Abraços povo!
Lauesg - Tudo Gato

= Tudo Gato = disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

OLÁ, SOU A PRISCILLA.
ONTEM EU ADOTEI UM CASAL DE FILHOTES IRMÃOS E TENHO UM BEBÊ DE 10 MESES.
MEUS PAIS ME ENCHERAM A PACIENCIA DIZENDO QUE OS FELINOS IA TRANSMITIR DOENÇA PARA MEU BABY QUE ATÉ BRIGUEI COM ELES DEZENDO QUE NÃO IA DEVOLVER E QUE ELES (OS GATOS) FOREM BEM CUIDADOS NÃO PASSA DOENÇA, ALERGIA...NENHUMA.
PORÉM FIQUEI MEIO DESCONFIADA. HOJE COMEÇEI A PROCURAR OS RISCOS NA INTERNET E NÃO ACHEI RISCO PARA ANIMAIS BEM CUIDADOS, COM AREIA TORCADA DIARIAMENTE E AS VACINAS EM DIA. CASO OS GATINHOS NÃO SEJAM CUIDADOS DIREITO PODE TRANSMITIR DOENÇAS SIM.
DEPOIS QUE LI ESSE POST FIQUEI MAIS TRANQUILA.

PARABÉNS

Suelem Carolina disse...

Olá, tem menos de uma semana que estou seguindo vcs, amei este post, por eu sou uma eterna amantes dos animais,já tive uma gatinha linda da raça angorá, mas que foi envenenada pelo vizinho, pode uma coisa dessas? Gato é mais díficil de controlar dentro de casa, qdo se mora em apartamento fica mais fácil. Sempre ouvia dos parentes pedidos que eu desfizesse da minha bichana por motivos de saúde, mas ignorava, pois concordo que é mais fácil eu pegar uma doença em restaurante do que com um bichinho tão aciado. E este post me tocou em especial por se tratar de bebês gatos, pois eu e meu namorido estamos querendo adotar um gato ou cachorro, pq amamos os dois, e é difícil escolher entre um ou outro, e resolvi fazer uma pesquisa mais detalhada sobre os dois, incluindo raças e comportamentos, para melhor adaptação de ambos, mas qdo li seu post me decidi, visto que daqui uns anos teremos bebês, e eu sei muito bem que meu namorido não vai lipar a caixinha de areia e coisinhas mais, decidi por um cãozinho, mas que mais pra frente no decorrer dos anos ele pode ganhar um irmãozinho felino, rsrs, claro que vou pesquisar bastante sobre as melhores raças que se adaptam com felinos né, e qdo o adotar vou estreitar o convívio com a gatinha que a vizinha tem. Pronto decisão tomada, por mim eu teria o gatinho mas como eu conheço o namorido, hahaha, não vai dar. Obrigada por esclarecer minhas dúvidas tão bem!!

Anônimo disse...

Olá!
Estou um pouco preocupada com os gatinhos de casa, são tr~es, estão conosco a mais de dis anos. Nem em sonho pensamos em nos desfazer dele, mas o que mais me preocupa é a higiene da casa. Temo que o bb tenha alergia ao pelo...nossa só de pensar sinto vontade de chorar em me desfazer deles. Como vc faz? A limpeza diária dá certo em sua casa? Seu bebe chegou a ter alguam reação alegica?

Sandra LIma disse...

Tudo de bom esse seu relato, vou publica-lo no meu blog.
Obrigada pela riquesa desse depoimento.

Carla disse...

Encontraram indícios de que bebês que convivem com animais têm menos chances de desenvolver alergia.

Veja em http://www.covenanthealth.org/HealthDay/6_2011/653836

CAT disse...

Adorei o Post...e as dicas valiosas, não tenho filhos, e não sei quando vou ter,por enquanto os meus gatos me suprem bastante esse meu lado maternal,mas se um dia eu tiver um bebê, os gatos estarão perto sim, acho um erro de quem engravida e descarta os gatos como algo inútil ou sem valor, eles também tem sentimentos e sofrem com o desprezo dos donos,chegando a adoecer,quem acha que os gatos não tem apego aos donos está muito enganado,parabéns por esse casal ter tido a sabedoria de conciliar os gatos e a bebê para viverem em harmonia,e isso serve de lição e exemplo de amor para muitos!!!
Sucesso!!!!

Renata March disse...

Adorei o post!! Estou grávida de 9 semanas e tenho um gatinho há 2 anos e meio. Ainda escuto todos esses comentários péssimos da maioria das pessoas em volta... E mesmo rebatendo com todas as informações, existem aqueles que mandam o olhar:"depois que nascer você pensa diferente... vc não sabe de nada ainda..."
Parabéns por quererem esclarecer que os gatos são bichinhos maravilhosos e, não só podem, como devem fazer parte da vida de nossos bebês!!

Paolla disse...

Eu também tento fazer uma convivência agradável (ou pelo menos tolerável) entre minha filha e meus miaus. O Calvin veio antes e até ajuda a cuidar da Denise. A Maki chegou depois e respeita a nenê.

Tem mais da rotina deles no Blog dos Gatos :) Adorei as fotos dos miaus com a sua filha!

Joana Abreu disse...

Que post bacana! Supere útil e interessantíssimo os relatos "reais" do dia-a-dia de vcs. Como os gatos têm personalidades diferentes, não é mesmo? A reação dos dois foi diferente uma da outra.
Parabéns pela paciência de vcs e por não se desfazerem dos bichanos. Infelizmente não é o que ocorre por aí.
Estou pensando em ter filhos e estou lendo muito a respeito dessa relação gato e bebê e a mudança de rotina, etc.
Beijinhos

Anônimo disse...

Olá!Uma curiosidade: tenho um bebê de 5 meses e dia 12/10 uma gatinha(acho q é ciamesa com vira-lata) deu a luz à 4 gatinhos na minha casa.Estou cuidando dela e de seus bbs.Ela fica na minha lavanderia.Hoje cheguei em casa com o meu bebê(ele fica na creche o dia todo) e encontrei os 4 gatinhos no berço do meu bb.Tirei eles e fui dar banho no meu bb.Neste meio tempo, a gata começou a trazer eles de volta para o berço, isto por duas vezes.Tive q fechar a porta que dá acesso à casa para isto não acontecer.Por que ela está fazendo isto?Fiquei curiosa.Com tantos outros lugares como a minha cama, tapete da sala, sofá; ela foi escolher o berço!!??Terei agora q deixar a porta sempre fechada?? aguardo resposta: sandrapinheiro02@hotmail.com. Um abraço a todos!

Mírian Freitas disse...

nem terminei de ler seu post, mas so pelas fotos, ja amei!! agora posso ler...rs

Elô disse...

Olá, sei que esse posto é antigo mas gostaria de saber qual o nome do floral que vc deu a eles? Nome da flor.

Estou gravida e mes que vem meu gato (que mora com minha mae) vai vir morar comigo. Casa nova, cidade nova, tudo novo, Francisco vai precisar de florais. Obrigada.

Elisabeth Pimenta disse...

Oi o post está realmente lindo e ajuda muito.
A 4 anos fiquei grávida e informei a médica sobre minhas três gatinhas na hora ela disse que eu TINHA QUE ME LIVRAR DOS GATOS,essas foram as palavras delas,na hora eu já me revoltei e disse que minhas gatas além de serem muito bem cuidadas e de sairem na rua somente quando vão ao veterinário,só sairiam da minha casa para nunca mais voltar quando infelizmente um dia elas partirem dessa vida.
Elas são minhas amigas,minhas filhas,meus amores.E mais do que tudo companheiras tanto nas horas ruins quanto nas boas.
Como alguém em sã consciencia pode falar dessa maneira para se livramos,como se fossem um simples objeto sem valor?!!!
Essa postagem é ótima e deveria ser indicadas a médicos que tem preconceito quanto a pets em casa,seja qual for ele.
Parabéns mesmo e obrigado.

CLEIDE disse...

GENTE EU NUNCA VI UM BLOG TÃO PERFEITO COMO O DE VCS. ESTÃO DE PARABÉNS!!!!!! EU AMO GATOS!!

camilacorado disse...

lindo relato!!!!

Anônimo disse...

Olá adorei o seu post, vou mostrar pro meu esposo!! Estou grávida e tenho 3 gatos em casa que são minhas paixões, são dois persas e um exótico, eles não tem o hábito de subir nas coisas pq desde pequenos eu não deixo, mas acho que vai rolar um ciuminho com a chegada do bebe, colocaremos suas dicas em prática!! Há e o que mais tem é gente mandando eu me livrar dos meus filhos peludos, antes eu ficava brava agora eu simplesmente ignoro, pra não me estressar!! abraços

ORÇAMENTOS DE SERVIÇOS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ORÇAMENTOS DE SERVIÇOS disse...

Eu não divido o carinho e nem o cuidado com a saúde, que tenho com minha filha!!! Os felinos são lindos mas... só depois que minha bebe deixar de ser tão frágil, Prudencia não faz mal a ninguém!

michele maciel disse...

Muito legal amei era issu que procurava informacoes de pessoas que já passaram por isso.estou gravida de 5 meses e tenho dois gatos felix e Nina todo me pergunta oque eu vou fazer com eles e respondo nada. fiko chateada com esse preconceito e tratando o bichano como objeto... Não sei como sera a reação deles só sei que vai dar tudo certo. Chega ser cansativo vc explicar para as pessoas que gatos são tao leais quanto cachorros e que amam e gostam de ser amados.. Parabéns a sua familia linda e espero que aki em Ksa de tudo certo tmb

Rayssa Klüber disse...

Como vocês limpam a casa ?
Li em outro post que álcool ajuda bastante

Juliana Prado disse...

Obrigada por compartilhar suas experiências de bebê e gatos.
Estou grávida e tenho dois gatos (8 anos cada um) e confesso que estava muito preocupada com a maneira de conciliar a convivência entre eles em nossa casa.
Jamais aceitei a idéia de doá-los... Mas me preocupava com a forma prática (rosnados, estranhamentos, subir no berço, etc etc...)
Adorei o jeito detalhado e as fotos rs
A foto do bebê e dos gatos no berço me deu um certo desespero... É o que mais temo... hahaha

Carla disse...

Muito legal seu texto, tenho 2 gatinhos (um de 2 anos e outro de 1 ano) e estou gravida, no comecinho da gestação. Meus 2 gatinhos são testados pra toxo (negativos) e não saem de casa (apto), de qualquer forma, desde que descobrimos a gravidez só o meu marido lida com as caixas de areia. Sobre os florais, eu tbm tinha uma certa desconfiança sobre a eficiência deles, mas depois que consegui finalmente fazer meu gatinho mais novo parar de fazer xixi no meu sofá e na minha cama com o floral, passei a botar fé nesse remedinho. Quando comprarmos as coisas do bebê vou voltar a dar esse floral pra ele para que ele não invente de fazer xixi nas coisas do bebê. Também estamos pensando em manter o nosso gato mais peludinho tosado e pensamos também em dar banhos com mais frequencia neles (damos 1 banho por ano só, pois como eles não saem de casa não ficam fedidos e nem sujos). Com qual frequencia vocês davam banhos nos gatinhos de vcs quando o bebê era pequeno?
Obrigada por compartilhar a experiência de vcs!
Abçs

Unknown disse...

Ai gente o meu caso é diferente, tenho uma gata castrada de 5 anos e a minha bebê tem 1ano e 4 meses. Minha gata é castrada e tudo, no começo ela aceitou bem agora quero a bebê anda a gata rosna pra ela mesmo não fazendo nada, basta ela caminhar na direção da gata caso contrario ela passa pela bebê e não faz nada. Fiz como vcs , dei as roupinhas usadas no hospital pra eka cheirar deixei ela explorar o quarto da bebê tudo como manda o figurino e agora vivemos esse drama a bebê não pode andar livre em ksa que a gente tem medo de um ataque sei lá. Me ajudem por favor senão terei que dar ela pro meu pai.

Carol Savioli disse...

Pessoal me ajudem com esse problema!
Tenho 2 cães e 1 gato... o quarto do bebê todos os dias era batizado com xixi que eu acreditava ser de um dos cães pois meu gato nunca manifestou comportamentos estranhos. No entanto, quando coloquei o portaozinho para que os cães não entrassem mais no quarto, descobri que era o gato o danado do xixi, pois ele pula o portaozinho e continua a batizar o quarto! O que devo fazer para que ele pare?? Já estou triplicando a atenção para ele mas não resolve.

Vivi Tex disse...

Muito obrigada por compartilhar sua experiência! Mesmo!

drsunny omoni disse...

Ele Dr.SUNNY você pode enviar-lhe se você precisar de ajuda em seu relacionamento drsunnydsolution1@gmail.com
Eu prometo que os seus problemas são resolvidos imediatamente. Depois de estar em relação com ele por sete anos, ele me deixou, eu fiz tudo o que eu posso trazê-lo de volta, mas tudo em vão. Faria para o amor que sinto por ele, ele implorou, mas ele se recusou a expliquei o meu problema com alguém on-line e ela sugeriu que eu deveria, em vez enviado um mago que poderia me ajudar a trazê-lo de um feitiço de volta, mas eu sou o cara que Nunca acreditei em feitiços, ele não tinha escolha a não ser tentar isso, enviou o rodízio, não problema tudo vai ficar bem dentro de três dias, o meu ex de volta para mim dentro de três dias, o feitiço foi lançado e, surpreendentemente, no segundo dia , que foi em torno 16:00. Meu ex me chamou, eu estava tão surpresa, ele respondeu chamada e tudo o que ele disse foi que ele estava tão triste por tudo o que aconteceu, eu queria, o que eu amo tanto. Eu estava tão feliz, surpresa. Desde então, fiz uma promessa que todo mundo vai saber Eles nunca têm um problema de relacionamento, que vou me referir ao jarro feitiço para obter ajuda. Qualquer pessoa pode precisar da ajuda do lançador, o seu e-mail drsunnydsolution1@gmail.com ou me adicionar no whatsapp 2348077620669

Ele também fez muitos similar à magia,
(1) que você quer que seu ex-costas.
(2) Você sempre tem pesadelos.
(3) Para ser promovido em seu escritório
(4) Gostaria de uma criança.
(5) Quer ser rico.
(6) quer manter o seu marido / esposa para ser só seu para sempre.
(7) a necessidade de assistência financeira.
8) Você estaria no controle de que o casamento
9) Você quer ser atraídos para as pessoas
10) não ter filhos
11) VOCÊ PRECISA DE UM MARIDO / ESP
13) Como ganhar sua loteria
14) PERÍODO DE PROMOÇÃO
15) período da proteção
16) PERÍODO DE NEGÓCIOS
17) SOLETRAR BOM TRABALHO
18) cura para qualquer doença / H.I.V.
Contacte-lo hoje em: drsunnydsolution1@gmail.com

Benatia Lopez disse...

Eu sou Benatia Lopez. Prometo compartilhar este testemunho em todo o mundo quando meu namorado voltar para mim, e hoje, com todo o respeito, quero agradecer a DR Oba por trazer alegria e felicidade para o meu relacionamento e minha família. Eu quero informar a todos vocês que há um conjurador mágico que é real e genuíno. Eu nunca acreditei em nenhuma dessas coisas até que eu soltei meu namorado, eu precisei de ajuda até eu encontrar drgaruba7demons@yahoo.com um rodízio de magia de grelha, E ele lançou um feitiço de amor para mim, e ele me assegurou que eu vou ter meu namorado de volta Dois dias depois de o feitiço ter sido lançado. Dois dias depois, meu telefone tocou, e tão chocante, foi meu namorado que não me ligou nos últimos 3 anos, e fez um pedido de desculpas pelo coração quebrado, e me disse que ele Está pronto para ser minha espinha dorsal até o resto de sua vida comigo. DR Oba libertou-o para saber o quanto eu o amava e queria. E abriu os olhos para imaginar o quanto nós compartilhamos juntos. Como eu estou escrevendo este testemunho agora eu sou a mulher mais feliz na terra e eu e meu namorado que vivemos uma vida feliz e nosso amor é agora mais forte do que como era antes mesmo de nossa ruptura. Foi por isso que prometi compartilhar meu testemunho em todo o universo. Todos os agradecimentos vão ao Dr. Oba pelo trabalho excessivo que ele fez por mim. Abaixo está o endereço de e-mail na situação que você está passando por uma ruptura do coração, e eu te asseguro que como ele fez o meu, ele vai certamente ajudá-lo também.

Email: drobaspellhome@gmail.com
Whatsapp +2348151943640

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...